caping2

8.2.16

Proteção; prudência e diligência

Use o bom senso com atitude  

Fora os animais que assinalei em Camping Natural I, quase a maioria sofre ameaça de extinção, e alguns deles estão quase extintos, por isso seja prudente ao se deparar com alguns deles. 
Mesmo se for uma cobra venenosa; não a mate, ela não quer atacar você, a menos que a perturbe, ela se defenderá; então deixe-á seguir o seu caminho.
Não atire pedras, nem destrua ninhos de pássaros. 
Você não está sendo incomodado por eles, é você que os está incomodando, o habitat é deles, então se acostume com isso e viva em harmonia com o ecossistema da região.

Mas como em todo caso à sua "exceção"; em se tratando de sobrevivência, e salvar a sua vida, seja por motivo de alimentação própria ou de terceiros, ou sua defesa; Infelizmente é preciso agir de maneira anti-ambientalista.
O ser humano em um ambiente de sobrevivência enfrenta muitas pressões sobre sua capacidade questionável para sobreviver. Assim, cada um deve estar atento e ser capaz de reconhecer as tensões comumente associadas com a sobrevivência e o ambiente em si. Além disso, é imperativo estar ciente de suas reações à grande variedade de regras associadas com a natureza. 
Atenção: por favor, não estou tentando ofender defensores do meio-ambiente, e nem influenciar à prática, métodos e meios nada ecológicos à natureza; não faço aqui uma alusão à esse tipo de procedimento. Pelo contrário, sou um estudioso e pesquisador em biologia, combatente fervoroso a favor do meio-ambiente e ecossistema da nossa fauna e flora. 
Eu "particularmente" não como carne vermelha, só peixes e aves, mas como disse antes, eu tenho que abrir uma exceção nesse assunto. 
"E para aqueles que criticam tanto; perca um pouquinho de seu precioso tempo e visitem um abatedouro para ver como é bonito, para depois saborear aquele bife suculento em sua mesa. Ou comprem em supermercados ou mercados clandestinos carne de: paca, tatu, jacaré.. existem aos montes!". 
O Brasil é imenso, e se tratando de floretas, a Mata Atlântica (além de estar bem depredada) é enorme; imagine a Amazônica! e se você se perder num local como esse e se abstinar-se completamente por carne; você morre!
Tenham compreensão, sem sensacionalismo!.

Leia mais... Como sair do meio do mato   se você se perder.


Armadilhas

Armadilha de laço ou “snare trap”; há vários feitios e muitos modos e jeitos de armá-la.
Primeiramente você deve procurar o local, que deve estar a uns 10 a 15 metros da barraca ou acampamento, longe da fogueira, e meio descampado; este tipo de armadilha não fica exatamente dentro da mata.
Depois, importante é o horário, deve ser a tardinha, porquê este animais só se desentocam à noite, com exceção do lagarto que ataca durante o dia, e mesmo assim a armadilha para este é diferente, munida de anzol, só com ovo cozido inteiro ou tomate, devendo ter o cuidado com gatos ou cachorros de moradores ribeirinhos, como já aconteceu certa vez.

A isca? vai de tudo! arroz, macarrão, ovo, tomate, resto de comida em geral.. mas não muito. 
A vara; corte um pedaço de galho de árvore, forte e flexível, meio verde, de 2 a 3 metros de comprimento, enterre muito bem no chão. 
Um cordão ou fio forte e maleável de 2 metros e faça um laço como da foto, amarre-o bem no final da vara e teste o tamanho até que chegue a armadilha que você vai armar. 
Veja nas ilustrações, ela mede + ou – 35cm largura, 35cm altura, 50cm comprimento.
É toda de gravetos ou bambus cortados e amarrados com fios ou cordões mais finos. 
Não é difícil de fazer, com uma boa faca é rápido, mas tenha o cuidado de deixar uma só entrada à frente, os lados devem ficar como uma gaiola para o bicho enxergar a comida. Amarre tudo muito bem, para que ela não fique frouxa.
Armadilha de laço
Agora o importante; pegue um pedacinho de madeira ou toco 20/ 25cm comprimento, corte-o bem como a figura; este vai ser o pino do gatilho, amarre-o no fio antes do laço. 
Pegue outro pedaço de madeira, 35cm, para fazer o gatilho de disparo, note, porém que ele fica solto! só vai ficar preso com a tensão da corda com o pino na armadilha. 
Após colocar a isca, puxe a corda com o pino com força, e estique até a armadilha, ajeite com todo cuidado para não disparar. 
Com jeito, você encontra a melhor posição do pino com o gatilho, ajeite o laço na posição da foto, coloque algumas folhas por cima para disfarçá-lo. Está pronto, o animal para alcançar a comida vai ter que enfiar a cabeça e tocar no gatilho; aí já era, não tem erro, morte certa. Prepare a panela!.

armas
Outro tipo de armadilha muito usada por militares, e por campistas no mundo inteiro, é a mais simples e rápida de fazer; sendo que serve apenas para pequenos animais, como lagartos, etc.
Constitui de você encontrar uma pedra de 4/5kg de formato lascado, e usar apenas dois gravetos, só que um com ponta bem aparada, que com jeito fique apoiado no outro. 
Conforme que com um leve toque ou movimento a pedra caia.

Este tipo de armadilha, além de ser rápida de armar, pode-se fazer várias delas, aumentando consideravelmente as possibilidades de pegar uma presa. Importante: os animais pressente o cheiro humano, o mais pequeno que for "ele é arisco e não é bobo", então faça o seguinte; quando estiver mexendo a armadilha esfregue bem as mãos em folhas verdes. A isca? qualquer uma.

Agora você deve estar se perguntando; e os peixes? não tem um riacho, uma lagoa, uma pequena cachoeira, um córrego? calma, é claro que tem "e é sempre aconselhável acampar próximo desses lugares, "sempre"; 
Mas se não houver água doce você estará encrencado, então procure de imediato esses lugares, porquê é imprescindível para sua sobrevivência no geral.
Neste tipo de ecossistema, como um pequeno riacho, é sempre possível pescar algum peixinho ou camarão. 
Não estou dizendo que seja a beira de um grande rio, que pode haver várias espécies de peixes bem maiores; como o Robalo, Tucunaré, Dourado, Piraputanga, Tambaqui, Truta, Pescada, etc.. 
Mas esse não é o nosso caso no momento. 
Leia mais.. Um bom lazer no acampamento sobre pesca, vôlei, mergulho, etc.

Lambari - É a designação vulgar de várias espécies de peixes do gênero Astyanax, família Characidae, comum nos rios, lagoas, córregos e represas do Brasil.
Seu tamanho médio é entre os 10 e os 15 centímetros de comprimento, possuindo um corpo prateado e nadadeiras com cores que variam conforme as espécies, sendo mais comuns os tons de amarelo, vermelho e preto.. São considerados como uma iguaria e também são utilizados como iscas na pesca de peixes maiores. 
Obs: existe também as Tilápias que são um pouco maiores.
Espécies de Lambaris e Tilápia


Existe dois métodos de pegá-los: no caniço com minúsculas iscas ou na armadilha de garrafa.
O primeiro é dificílimo (só para experts) ou pescadores insistentes, se for o seu caso, parabéns; a isca deve ser minúscula, como larvas, moscas, minhoquinhas, etc..
O segundo é mais fácil, só que vai precisar de um poco de sorte e espera, já que as iscas ficam dentro da garrafa até que eles entrem dentro.
Os dois métodos de pescaria de Lambaris -



Lagostim (ou camarão grande) - É o nome vulgar das espécies menores de crustáceos da subordem Astacidea (à qual também pertencem algumas espécies maiores). 
Também se usa este nome para os camarões de grandes dimensões.
Camarões (Pitus) e Lagostim

Para capturá-los a melhor hora é a tardinha ou ao anoitecer, sem fazer barulho e com uma lanterna, basta apanhá-los com as mãos, mas é melhor um puçá.
puçá
O Puça pode ter várias dimensões e métodos particulares de pesca.

A Flora - 
Leia mais.. Plantas comestíveis e venenosas frutas, verduras..

Para saber tudo sobre caça, pesca, armas e armadilhas, acesse.. Caça e Pesca



Nenhum comentário:

Postar um comentário