24.7.16

Planalto Central

Como chegar - Pela BR-040: grandes retas, alterna trechos recapeados e gastos, sem buracos. BR-153: asfalto precisando ser recapeado e com acostamento irregular. O movimento de caminhões é constante. Ultrapassagens perigosas em todo o percurso.

BR-050: a pista é defeituosa e sem sinalização de Uberlândia a Brasília. Após a cidade mineira existe um trecho de 100 km onde as quedas de barreira são comuns. BR-060: muito movimento nos 200 km entre Brasília e Goiânia.

A época boa para ir vale o ano todo Uma sugestão em Goiás é a Semana Santa com a Procissão do Fogaréu. E em Pirenópolis, 50 dias após a Semana Santa, é promovida a Festa do Divino, que atinge o auge na Cavalhada.
Em Goiás, a casa da poetisa Cora Coralina, os museus e a Serra Dourada. Em Pirenópolis, a Serra dos Pireneus, com cachoeiras e reservas ecológicas do cerrado. As águas termais são o destaque em Caldas Novas e Rio Quente. Não deixe de visitar Brasília, Patrimônio Cultural da Humanidade e cidade planejada por Niemeyer e Lúcio Costa. A região conta com outras excelentes atrações ecológicas, como a Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás, Jalapão em Tocantins, Salto Corumbá, em Corumbá de Goiás, e Salto do Itiquira, em Formosa (175 m).

Alto Paraíso de Goiás

◬1 186 m. Goiânia 412, Brasília 222, Uruaçu 231, Barreiras 465, São José do Rio Preto 925. 
A cidade serve de base para conhecer a Chapada dos Veadeiros, cercada de serras repletas de rios e cachoeiras naturais que são exploradas por trilhas na mata.

Alto Paraíso de Goiás é considerada uma das cidades mais altas e frias do estado de Goiás (juntamente com Cristalina, que possui 1.189 metros de altitude), possui um clima tropical de altitude.

Camping Viveiro - Rua 3, Quadra 7, Lote 6, s/n - Estância Paraíso - Parte alta: área camping (2 000 m² ), cozinha, banheiros femininos/masculinos, chuveiros água quente, churrasqueira, estacionamento interno. 

A Chapada dos Veadeiros também é bastante conhecida por ser o melhor local para avistamento de Objetos Voadores Não Identificados em Goiás, o que acaba atraindo a atenção de diversos curiosos que vêm até a região para tentar observar estes fenômenos.

★★★ Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Com área de 65 mil ha. Inúmeras cachoeiras (principalmente no Rio Preto) e formações rochosas são as grandes atrações do parque. A paisagem é formada também por campos e veredas ponteadas pelos buritis. Ao longo dos rios há árvores de maior porte. A fauna é variada e as espécies mais comuns são cachorro-do-mato, raposinha, lobo-guará e aves como araras, papagaios, carcará, ema e seriema. Com sorte, alguns animais raros também podem ser vistos,  como veados-campeiros, cervos-do-pantanal, tamanduás-bandeira e urubus-reis. Há duas trilhas principais e divergentes, com cerca de 6 km cada. Uma leva ao Cânion I, Cânion II e Cachoeira das Cariocas. A outra leva até as Pedreiras (várias corredeiras), a Cachoeira I do Rio Preto (80 m de queda, formando a maior piscina natural da Chapada, com cerca de 300 m de diâmetro) e ao Salto II do Rio Preto, com 120 m de queda. Calor forte e trilhas longas pedem roupas leves mas resistentes. roupas de banho é imprescindível - há boas piscinas naturais para se refrescar. Como não há estrutura para alimentação é recomendável levar água e alimentos leves. Só é permitida a entrada com guias credenciados pelo Ibama, que podem ser contratados em Alto Paraíso de Goiás.

Brasília

Capital do Brasil.
◬1 171 m. Goiânia 209, Belo Horizonte 741, São Paulo 1 015, Cuiabá 1 133, Campo Grande 1 134, Rio de Janeiro 1 148, Vitória 1 238, Curitiba 1 366, Salvador 1 446, Florianópolis 1 673. 
Patrimônio Cultural da Humanidade, é um dos marcos da arquitetura moderna. O planejamento de Lúcio Costa é complementado pelos prédios públicos projetados por Oscar Niemeyer e ornamentados com obras de Alfredo Cescchiatti e Athos Bulcão. Os maiores exemplos da visão desses artistas está no conjunto formado pela Praça dos 3 Poderes e pela Esplanada dos Ministérios. Lá estão o Congresso, os palácios do Planalto e Itamaraty, o Supremo Tribunal Federal e a Catedral Metropolitana.

O comércio e os serviços concentram-se em setores específicos na região central e entre as superquadras. Existe um controle de velocidade feito com radares e sensores na pista. A sinalização é eficiente, mas a região central e os setores de habitações individuais, fora do plano piloto, podem causar alguma dificuldade para o motorista.

Camping Casa do Lago -  Shis Ql 10 Conjunto 2, 2 - Lago Sul - DF: área de camping e chalés no centro, cozinha, área lazer, churrasqueira, piscina, acesso internet, comércio.

Caldas Novas

◬686 m. Goiânia 167, Morrinhos 58, Uberlândia 162, Brasília 393, São José do Rio Preto 444. 
O maior pólo turístico do Estado recebe anualmente mais de 1 milhão de visitantes. A ampla rede hoteleira costuma trabalhar com grupos e pacotes, e os hotéis mais estruturados também são clubes, oferecendo parques aquáticos de águas termais, que variam de 37°C a 58°C, com propriedades medicinais.

Desde 1996 está proibido perfurar poços termais e, consequentemente, sua rede hoteleira permanece estagnada. A exploração abusiva colocou em risco o maior manancial de águas termais do mundo e toda a estrutura turística da cidade. O lençol freático, que nasce na vizinha Serra de Caldas, com temperaturas oscilando entre 35°C e 58°C, baixou 52 m, obrigando à colocação de hidrômetros em cada poço artesiano, cujo bombeamento ficou limitado a 14 horas por dia. Com essas medidas, o nível subiu 32 m.

Camping Lagoa Termas Parque - Av. Pedro Zappelini: área camping 50 barracas, banheiros, estacionamento, restaurante, parques. Pode ser necessário ser sócio e, este camping está quase sempre interditado.

Camping Tropical I - Rua Coronel Cirilo Lopes Morais - Alameda das Termas: anexo ao hotel e clube, pequena área camping, banheiros, restaurante, piscina. Espaço só para barracas.

Rio Quente

◬520 m. Goiânia 186, Caldas Novas 31,  Morrinhos 45, Uberlândia 200, Brasília 380. 
O complexo Pousada do Rio Quente Resorts confunde-se com a própria cidade, que parece despercebida, localizada a 6 km. Na vizinha Serra de Caldas nasce o rio de águas termais que abastece a gigantesca estrutura de lazer do Hot Park, aberto ao público, com 10 piscinas de água quente corrente, entre 37°C e 42°C.

 Nos meses de janeiro e julho, a população do complexo chega a quase 2 mil hóspedes, fora os 600 visitantes diários. A maioria dos visitantes desembarca em vôos fretados.

Camping Esplanada - Rua Espirito Santo - Setor Central - bairro Esplanada: área barracas, trailers e motorhomes, luz 220 V, banheiros, estacionamento, rio de águas quentes.

Goiás

Monumento nacional.
◬496 m. Goiânia 144, Itaberaí 43, Aruanã 191, Barra do Garças 266, Jataí 476. 
Ao lado da Serra Dourada e cortada pelo Rio Vermelho, a ex-capital do Estado guarda em suas estreitas ruas de pedras irregulares e nas construções coloniais as marcas do Ciclo do Ouro.

Os museus históricos e a casa da poetisa Cora Coralina são os lugares mais visitados. A famosa Procissão do Fogaréu, auge da Semana Santa, atrai muitos turistas.
Fundada em 1726 pelo bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, a cidade volta a ser capital no aniversário do município (25 de julho), quando o governador do Estado despacha do Palácio Conde dos Arcos.

Comida típica

Cozinha Goiana - De origem indígena, recebeu influência de mineiros e paulistas que foram ao Planalto Central em busca de ouro, no final do século XVIII. Alguns pratos são facilmente encontrados: peixe assado na telha; empadão goiano (frango, carne de porco, linguiça, guariroba, e queijo); galinhada; frango com pequi (fruta silvestre aromática de forte coloração amarela); e guariroba (espécie de palmito amargo). Outros, mais raros, podem ser encontrados nos restaurante típicos, como leitão pururuca; arroz com suã (espinha do porco); angu (abóbora verde refogada e quiabo). Entre os doces: pamonha; curau; biscoito de queijo; biscoito de polvilho frito; doces de cascas de frutas (laranja, goiaba e limão); e frutas cristalizadas (abóbora, caju e banana).

Pousada Camping Cachoeira Monjolinho - BR-414, Corumbá de Goiás - GO: área camping, cachoeira natural, infra-estrutura.

Pirenópolis

Monumento nacional.
◬770 m. Goiânia 131, Anápolis 74, Brasília 159. 
Localizada no sopé da Serra dos Pireneus e cortada pelo Rio das Almas, a cidade é conhecida pela Festa do Divino, considerada uma das maiores manifestações folclóricas da America do Sul.

Os santuários silvestres, que preservam a vegetação de cerrado, e as cachoeiras a caminho da Serra dos Pireneus são boas opções de lazer. Em Corumbá de Goiás existem construções históricas e o Salto Corumbá. A cidade é famosa pelo artesanato de prata e pedras semipreciosas.

Camping Namaste - Rua do frota Q 66 L 11 - Bairro / Distrito: do Carmo: com infra-estrutura para camping.

Camping Sombra da Mata - Localizado a 03 km da cidade: camping gramado e arborizado, banheiros chuveiro quente, piscina, cachoeiras, área churrasco (trazer grelhas), rio passa dentro.

Camping Beira Rio - Estrada das Pedreiras, km 1,5 - Zona Rural: área 8 chalés, 250 barracas, cercado, pontos de luz, banheiros, duchas água quente, o Rio das Almas pode ser visto do camping.

★★★ Parque Estadual do Jalapão


A região fica bem próxima ao centro geodésico do Brasil, ou seja, quase no meio do país abrangendo oito municípios no Estado do Tocantins. Jalapão está localizado sobre um aquífero subterrâneo pertencente ao bioma cerrado com restícios da caatinga e Floresta Amazônica.
O parque estadual do Jalapão é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada na região leste do estado do Tocantins. Com uma área de 158 970,95 ha, está distribuído pelos municípios de Mateiros e São Félix do Tocantins. Criado em 12 de janeiro de 2001, Jalapão é o maior parque estadual do Tocantins. A vegetação no parque é predominantemente a de cerrado ralo e a de campo limpo com veredas.

Sua posição estratégica possui continuidade com a área de proteção ambiental do Jalapão, a estação ecológica Serra Geral do Tocantins e o parque nacional das Nascentes do Rio Parnaíba.
Existe há milhares de anos, mas só chamou atenção depois que o Rally dos Sertões passou por ali em 1998. Os participantes se encantaram com o lugar e colocaram as fotos na mídia. E isso acabou gerando uma nova fonte de renda para a então carente comunidade local (indígenas, quilombolas e seus descendentes). Não só as belezas naturais foram exaltadas, o artesanato único feito com a planta dourada que não existe em outro lugar ganhou o mundo.
O cenário é um dos mais lindos do Brasil e mesmo assim não é muito visitado. Cachoeiras cristalinas, piscinas naturais verde-esmeralda, chapadões e dunas compensam as dificuldades para chegar ao local. Mas antes é preciso saber alguns detalhes e se preparar para viagem porque o acesso não é fácil, embora recompensador para quem curte natureza.

Como chegar

Os aeroportos mais próximos são respectivamente Palmas (TO), Carolina (MA) e Brasília (DF). A partir dessas cidades deve contratar uma agência ou alugar um carro 4×4 e chamar um guia ao chegar em Ponte Alta do Tocantins. As estradas na região do Jalapão são desertas, de terreno difícil e pouco sinalizadas, o celular não pega e estar acompanhado de um local pode fazer muita diferença.

Quem vem de Palmas, ou Brasília, deve seguir pela TO-050 até Porto Nacional. Então pegar a TO-255 até Ponte Alta do Tocantins, a porta de entrada do Jalapão. Se a origem for Carolina, para complementar o roteiro com Chapada das Mesas, deve fazer o mesmo trajeto, mas antes chegar a Palmas pela BR-226.

O trecho entre Palmas e Ponte Alta do Tocantins são cerca de 200 km por rodovia asfaltada. Depois, todos os caminhos serão por estradas de terra fofa. Sendo mais 162 km até Mateiros, 126 km até Novo Acordo ou 240 km até São Felix do Tocantins.

Quando ir

A viagem vale o ano todo, porém, quem se incomoda com barro e chuva, deve evitar os meses de dezembro a fevereiro. De maio a setembro é época de seca. Embora o calor abafado seja presença constante em qualquer estação.
A oferta e opções de atrativos no Jalapão são várias, assim como a consciência de que o turismo de massa pode acabar com lugares assim. Por isso, regras foram estabelecidas para preservar o Parque Estadual do Jalapão e devem ser cumpridas. Mas o parque é apenas uma parte do paraíso e existe várias formas de aproveitar e proteger ao mesmo tempo.
Fervedouro no Jalapão

As regras pra saber antes de ir:

o lixo produzido deverá ser recolhido até o ponto de coleta mais próximo;
não é permitida a descida do paredão das dunas;
retirar plantas não é permitido;
carros não são permitidos em algumas áreas;
drones estão proibidos nas dunas.

Onde ficar

Basicamente são duas opções, dormir nas pousadas simples nas cidades ou Safari Camp da Korubo Expedições. As pousadas  valem pelo contato com os proprietários porque no máximo vai encontrar uma cama razoável, banho quente e café da manhã.
No Camping Safari Camp Korubo oferece barracas com muito conforto, cama de madeira e banheira dentro da barraca!. No entanto, pra se hospedar (não deixe de entrar em contato antes) é preciso comprar o pacote de seis noites da agência. Sendo a primeira e a última noite sempre em Palmas e, pelo menos, quatro dias no Jalapão. O Safari Camp Korubo localiza-se nas margens do refrescante Rio Novo e fica cansativo fazer bate volta para as atrações mais distantes.
Além da melhor estrutura na hospedagem, duas atrações são exclusivas da Korubo: um fervedouro e a canoagem no Rio Novo.
Safari Camp Korubo

Quanto tempo ficar

No mínimo dois dias pra fazer o básico no Parque Estadual do Jalapão ou uma semana é suficiente para ver tudo.
Jalapão -  piscina Taquaruçu


O que fazer no Jalapão

Tomar banhos em piscinas naturais, ver estrelas, se envolver com a comunidade local e curtir muito a natureza são as atividades básicas. Quem tem fôlego pode fazer as trilhas ou encarar esportes radicais. 
O Cânion de Sussuapara é um cânion pequeno com gotas de água caindo do céu. É onde a magia começa. Provavelmente será a primeira das atrações por ser perto da estrada que leva a Ponte Alta do Tocantins.
A Serra do Espírito Santo e Mirante é único passeio que exige algum esforço físico pela subida íngreme de 400 metros com calor intenso.
As Dunas do Jalapão tem 25 metros de altura e ficam douradas ao pôr do sol. A formação das dunas é pela decomposição da Serra do Espírito Santo, as rochas se esfarelam e o vento joga toda a areia no mesmo local.
A Cachoeira da Formiga apresenta uma queda pequena e fantástica pela sua cor verde-esmeralda. 
Os Fervedouros sãs nascentes subterrâneas de águas cristalinas e areias brancas que formam verdadeiros oásis em meio ao cerrado. São vários, mas vale a pena ver o Fervedouro do Ceiça (antigo Da Glorinha) e Fervedouro do Soninho (exclusivo da Korubo), a canoagem no Rio Novo é boa pedida, para quem optou pela Korubo.
Fervedouro Bela Vista

A Cachoeira da Velha é uma queda com 15 metros de altura que impressiona pelo volume de água. Tem trilhas, mirantes e opção de rafting para os mais corajosos, e a Prainha é onde as águas do Rio Novo ficam calminhas e convidam ao banho.
Mateiros é o município mais perto do Parque Estadual do Jalapão, e vale  visitar a Casa do Artesão. Também abriga comunidades descendentes de quilombolas como o povoado de Mumbuca, famoso pelo artesanato com capim dourado.
Atenção: Leve dinheiro em espécie porque poucos estabelecimentos aceitam cartão de crédito e caixas eletrônicos não são comuns no Jalapão, e prepare-se para ficar incomunicável sem sinal no celular e Wifi. O Jalapão é considerado o deserto brasileiro pela sua densidade demográfica e não pela quantidade de areia. A população não chega a um habitante por quilômetro quadrado!



Atenção: O blog Camping Natural não se responsabiliza por alterações realizadas pelos estabelecimentos (infra-estrutura, roteiro, etc.) após o fechamento desta postagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário